fevereiro 03, 2014

Desenterrando rascunhos

Aconteceu como naqueles minutos que sucedem um sonho, quando você acorda repentinamente depois de uma noite de sono intensa. Quando você gasta tempo refletindo até entender que você despertou de um sonho que acabou de acabar.
Estou ainda assim, perdida, recém acordada, esfregando os olhos embaçados enquanto tento distinguir os dois universos. Não sei o que disso tudo foi verdade, ou o que foi só uma armação da minha mente, mas fico repassando as memórias confusas que ficaram. Mas como naqueles minutos que sucedem o sonho, eu não consigo explicar exatamente coisa alguma.
Tenho de lavar o rosto e ir viver apesar ideias desalinhadas a respeito do mundo, e das próprias experiências.
Até os pés ficaram dormentes. Dá medo de tocar o chão sem a certeza de que as maiores fantasias e pesadelos não começarão a qualquer momento.




É um texto que, por mais que eu tente, eu não consigo terminar. Mas tudo bem... Eu ainda não sei o que foi realidade e o que foi sonho.

Nenhum comentário: